Últimas

Procon-ES orienta sobre compras e faz alerta para fraudes na Black Friday

 

Faltam poucos dias para a realização da Black Friday Brasil, uma campanha de vendas on-line anual que oferece altos descontos nos estabelecimentos credenciados. Com tanta facilidade e variedade de lojas, é preciso cautela antes de realizar a compra para evitar problemas futuros.

O comércio eletrônico brasileiro movimenta bilhões de reais todos os anos. Valores mais baixos, facilidade para pesquisar os preços dos produtos em diferentes lojas e comodidade são alguns dos motivos pelos quais os consumidores optam pelas lojas virtuais, mas é preciso atenção na hora da compra para evitar prejuízos com fraudadores e outros problemas.

O consumidor que vai participar pela primeira vez da Black Friday precisa saber que nem todos os produtos à venda nos sites credenciados participam da promoção. Sendo assim, é preciso que os produtos com desconto estejam destacados e identificados por meio do selo “Black Friday”.

Segundo o diretor-presidente do Procon-ES, Rogério Athayde, a primeira dica para quem está pensando em comprar algo é pesquisar desde já os preços dos produtos em diferentes lojas virtuais participantes da campanha. Até mesmo em lojas físicas para verificar se o produto ofertado tem, de fato, uma redução no preço.

“Se o consumidor não conseguir realizar a compra devido a problemas no site, poderá reclamar. Também são questões passíveis de reclamação o descumprimento à oferta, a publicidade enganosa (promoção com preços iguais aos praticados dias antes da Black Friday), a mudança de preço no momento da finalização da compra e a falta de informações sobre a empresa e o produto”, ressaltou Athayde.


Atenção às fraudes

- Pesquise se existem muitas reclamações sobre a empresa nos órgãos de defesa do consumidor e/ou em sites de reclamações na internet;

- Nesse período de promoções muitas lojas promovem descontos. Cuidado! Busque referências sobre o site e desconfie de preços muito abaixo do mercado;

- Desconfie dos sites que oferecem como única forma de pagamento o depósito em conta corrente, transferência ou boleto bancário;

- Atenção com a segurança! Uma fraude muito comum no universo de quem é adepto das compras virtuais está relacionada à clonagem de sites, que ficam idênticos aos das lojas oficiais. Os fraudadores capturam os dados do cartão de crédito, números dos documentos e senhas do consumidor no momento em que ele pensa estar realizando a sua compra. Pesquise as lojas credenciadas no site www.blackfriday.com.br e observe o nome e o endereço do site, no link que aparece na barra do navegador, que pode ser parecido, mas não é igual ao da loja oficial;

- O consumidor também deve ter muita atenção nas compras realizadas pelo Instagram. Existem perfis falsos na rede social;

- Cuidado com o golpe do boleto falso. Para fugir de fraudes com boletos falsos, verifique sempre os dados do beneficiário e do pagador, pois eles precisam estar corretos para assegurar que o boleto é verdadeiro. Na dúvida, entre em contato com a empresa para maiores informações;

- Outro golpe comum está relacionado ao contato de golpistas por meio do envio de mensagens falsas ou contatos telefônicos em nome de bancos ou sistemas de pagamento, visando a confirmar os dados pessoais do consumidor com o discurso de estabelecer acesso ou confirmar dados de pagamento. Atenção! Números de documentos, cartão de crédito, senha e código de segurança não são solicitados por empresas idôneas. Ao receber uma notificação de empresa verifique se foi enviado de um endereço legítimo.


Dicas para comprar com segurança

- Instale no seu computador pessoal programas de antivírus e o firewall (sistema que impede a transmissão e/ou recepção de acessos nocivos ou não autorizados) e os mantenha atualizados;

- Não faça as transações em computadores de uso público, garantindo a segurança dos seus dados pessoais e do cartão de crédito;

- Antes da compra, observe os procedimentos e recursos adotados para garantir a segurança da transação. A política de privacidade adotada pelo fornecedor deve ser clara e explícita, assegurando que os dados pessoais e de consumo não sejam divulgados sem o consentimento expresso do consumidor;

- Procure no site a identificação da loja (razão social, CNPJ, endereço, e-mail e telefone fixo). Caso ocorra algum problema, localizar a empresa será fundamental para a solução. Se o fornecedor não possuir essas informações, escolha outro e denuncie, pois a disponibilização dessas informações é obrigatória;

- Procure informações sobre características, preços, valores de fretes, despesas adicionais, prazo de entrega ou execução, condições e formas de pagamento, antes de se decidir pela compra. Essas informações devem constar obrigatoriamente na página;

- Os sites devem deixar claros os meios adequados para que o consumidor exerça o direito de "arrependimento de compra", que é o cancelamento no prazo de até sete dias;

- Ao confirmar a contratação, imprima ou guarde sob a forma digital todos os documentos que atestem a relação comercial, como número da compra, confirmação do pedido, comprovante de pagamento, contrato ou anúncios;

- Exija a nota fiscal da mercadoria e guarde;

- A qualquer sinal de irregularidade, entre em contato com o fornecedor para registrar a ocorrência e tente resolver o problema. Guarde os números de protocolo e os e-mails trocados com o fornecedor como garantia.


Reclamações

Reclamações podem ser registradas pelo App Procon-ES (Android) ou pelo Fale Conosco, disponível no site www.procon.es.gov.br (iPhone). Os atendimentos presenciais são agendados pelo site. As dúvidas são esclarecidas pelos mesmos canais de atendimento ou pelo telefone 151, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. É importante guardar a oferta anunciada, bem como a tentativa de compra, por meio das cópias das telas do anúncio e da transação.

 


Assessoria de Comunicação do Procon Estadual

Nenhum comentário