Últimas

Vacinação de profissionais da segurança pública e professores prevista para este mês no ES


A Secretaria de Saúde do Espírito Santo (Sesa) inicia, nesta terça-feira (6), a imunização dos profissionais da Segurança Pública. O secretário Nésio Fernandes afirmou, nesta segunda-feira (5), que serão estabelecidos os critérios para esses grupos juntamente com a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp), contando com participação da Polícia Militar (PM), Polícia Civil (PC) e Corpo de Bombeiros.

Nésio afirma que a ideia é fazer um escalonamento com foco nos trabalhadores que estão em atividade no combate à Covid-19, como os que atuam na verificação da circulação social. A medida é necessária devido à falta vacinas para todos os servidores da área no Estado. De acordo com o secretário, das doses que o Espírito Santo recebe do governo federal, uma parte já está sendo reservada para as forças de Segurança.

A antecipação da vacinação de parte desse grupo prioritário foi discutida nacionalmente na última terça-feira (30), e pactuada com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

A Nota Técnica com as orientações encaminhada para os estados e Distrito Federal inclui, inicialmente, trabalhadores envolvidos no atendimento e transporte de pacientes; em resgates e atendimento pré-hospitalar; em ações de vacinação contra a Covid-19; e em ações de vigilância das medidas de distanciamento social, com contato direto e constante com o público, independente da categoria.

Professores
Outro grupo que deve ser vacinado em breve, como afirmou, é o dos professores. A previsão se mantém para a segunda quinzena de abril, como anunciado recentemente pelo governador Renato Casagrande.

Ainda esta semana, diz Nésio Fernandes, chegarão mais doses de vacinas ao Espírito Santo. A expectativa é de que seja um número próximo ao da remessa passada, que foi de 160 mil, a maior recebida até agora. Assim, o governo pretende finalizar a imunização das faixas etárias em curso e iniciar a de pessoas a partir de 60 anos.

O secretário relata que o Espírito Santo se encontra entre a quinta e a sexta posição no ranking de vacinação no Brasil. Entretanto, chama atenção para o fato de que o Localiza SUS, plataforma por meio da qual o Ministério da Saúde informa os dados, apresenta demora de cerca de quatro dias para atualização. "Quando o Brasil chegou a um milhão de pessoas vacinadas, a plataforma não apontava nem 20% desse número", ressalta.

Nésio destaca que o Espírito Santo tem condição de vacinar um milhão de pessoas mensalmente, entretanto, isso esbarra na lentidão do envio das remessas de imunizantes. Se essa situação permanecer, a previsão é de que a população brasileira seja imunizada completamente somente no final do ano, sendo que o correto deveria ser até julho, para evitar novas fases de aceleração da doença. Ele também destacou que as negociações com as fabricantes para compra de vacinas têm avançado, mas não entrou em detalhes sobre o assunto.