Últimas

Anjo | Com um abraço professora desarma aluna e salva muitas vidas


O Abraço, um gesto capaz de salvar vidas! Exatamente como mostra uma professora que desarmou uma aluna do 6º ano, antes que ela fizesse mais feridos em sua escola, em Idaho (EUA).

A professora, Gneiting, disse que só pensou em tirar a arma das mãos de menina e para isso a abraçou

Quando a menina abriu fogo, Gneiting levou seus alunos para um local seguro, correu para ajudar uma das vítimas e rapidamente desarmou a menina com um abraço até a chegada da polícia.

A polícia informou que a menina levou a arma para a escola na mochila e que atingiu dois alunos e o zelador com os disparos, no último dia 6 de maio. Os três foram levados para o hospital e, felizmente, receberam alta há poucos dias.

“Era uma menina, e minha cabeça não conseguia entender isso”, desabafou Gneiting. “Quando vi a arma, sabia que precisava tirá-la de suas mãos.”

Consolo nos braços da professora
Então, a professora perguntou à menina: “Você é o atirador?”. Foi se aproximando calmamente, tocou na mão da menina e sacou a arma.

“Ela não me deu a arma, mas não resistiu. Depois disso, a abracei, porque pensei, essa menina tem uma mãe em algum lugar que não percebe que ela está tendo um colapso nervoso e ferindo pessoas.”

“Depois de um tempo, a garota começou a falar comigo e eu notei que ela estava muito triste”, disse Gneiting. “Continuei a abraçando e a amando, buscando mostrar a ela que vamos superar isso juntos. Acredito que a minha presença ali a ajudou, pois se acalmou.”
Quando a polícia chegou, a professora disse à aluna que o oficial precisaria algemá-la. “Ela não respondeu, apenas o deixou. Ele foi muito gentil e amável, e simplesmente foi em frente, a pegou e a colocou no carro da polícia.”

Apesar da menina ser acusada de três tentativas de homicídio, Gneiting acredita que há esperança. Ela espera que as pessoas “encontrem em seus corações a capacidade de perdoar a garota e que ela receba o apoio que precisa”.

“Está apenas começando a sua vida e só precisa de um pouco de apoio. Todo mundo comete erros”, concluiu.

Fonte: Site Razões para acreditar