Últimas

Agro Fraterno distribui 430 toneladas de alimentos para ajudar famílias mais necessitadas



O Agro Fraterno, movimento voltado para a arrecadação de cestas de alimentos e recursos para auxiliar as pessoas mais atingidas pela crise gerada pela covid-19, continua recebendo doações de associações e empresas ligadas ou não à produção de alimentos.

Na Bahia, 400 toneladas de alimentos começaram a ser distribuídas na cidade de Feira de Santana, em uma iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária da Bahia (FAEB), o Senar e os Sindicatos dos Produtores Rurais da Bahia. São mais de 27 mil famílias cadastradas que vivem na zona rural e serão contempladas.

Às contribuições mais recentes, somam-se 30 toneladas de alimentos entregues pela Cocamar Cooperativa Agroindustrial e pela Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ). Os 26.000 kg recebidos por meio da Cocamar estão sendo destinados a entidades assistenciais, enquanto os 4.000 kg reunidos pela ABCZ irão para a cidade de Uberaba, em Minas Gerais.

As cestas de alimentos também estão sendo entregues para doação, mesmo por quem não faz parte do agro, como a Unimed Meio Oeste Catarinense, que com a ajuda de colaboradores, destinou às creches municipais o que a empresa chamou de “onda de positividade, gentileza e generosidade”.

Dentro do setor de produção de alimentos, a participação continua sendo feita em diferentes regiões. A Aprosoja (RO) contribuiu com 1.218 cestas básicas, compostas também por produtos de higiene e limpeza, e a BEQUISA, empresa de tratamentos de grãos, do litoral de São Paulo, entregou 328 cestas na região.

Para o membro da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) e deputado federal, Evair de Melo, “o agro segue mostrando a sua importância para o país, alcançando resultados históricos mesmo durante a recessão”.

Na visão do parlamentar, o fato do agro não parar de produzir, garante a força necessária para ajudar aqueles que tanto precisam. “Tenho a total certeza de que essa iniciativa está marcada na história do nosso país, uma corrente solidária que mostra toda a união e força do setor que impulsiona o Brasil”, afirmou Evair de Melo.

O Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg) já tem contribuído com o movimento Agro Fraterno e este mês entregou mais 1.500 cestas de alimentos, além de doações de máscaras e produtos de higiene para os estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná.

A entidade vê o movimento como primordial. “O Agro Fraterno é uma plataforma extremamente necessária para que as entidades ligadas ao agronegócio registrem suas ações”, declarou a diretora-executiva do Sindiveg, Eliane Kay. A diretora explica que participar é apenas um dos exemplos que podem ser dados.

Para Eliane, estimular o próximo também é parte do processo. “Incentivamos os nossos associados a participarem, afinal, sabemos a diferença que cada doação tem na vida das milhares de pessoas que realmente precisam”, finalizou.

Para participar do movimento basta acessar o endereço: cadastro.agrofraterno.com.br, e registrar a doação.

Jornal do Norte