Últimas

Casagrande é o melhor dos últimos 50 anos


O governador Renato Casagrande (PSB) pode ser considerado o melhor dos gestores dos últimos 50 anos da história do Espírito Santo. Suas realizações são consistentes. O Estado se tornou exemplo para o governo federal e demais entes federativos.
 Os setores produtivos estão respaldados por uma máquina funcional e moderna. Com nota A no tesouro nacional, o solo espirito-santense está atrativo para a chegada de novos investidores. A tendência é chegar no ápice da excelência econômica.
A governança está acima das críticas do senso comum e dos francos atiradores por motivos eleitorais e eleitoreiros. Sabe-se que em regime republicano quando a economia está em crescente, a política vira uma apêndice. Ideologia é comida no prato. ao capixaba não interesse se é de esquerda ou da direita. Mas, se o Governo é direito! Se é da linhagem dos girondinos ou dos jacobinos.
Renato Casagrande está maior na liderança do Estado do que os quadros dos antecessores pendurados no Palácio Anchieta, inclusive dele próprio no período de 2000 a 2014. Mais experiente, deu dinâmica à funcionalidade na engrenagem dos serviços públicos. Quem não quer morar num Estado com capacidade de endividamento e equilibrado nas contas públicas.
"Entregamos o Governo em 2014 com nota máxima e vamos entregá-lo em 2022 da mesma forma", garante o governador. Essa realidade tem grande impacto positivo na vida dos capixabas: emprego, renda, desenvolvimento e progresso. O Fundo Soberano foi iniciativa singular de proteção às futuras gerações.
Conflitos políticos são inerentes a todos os governantes desde do Éden e seguirá até ao Apocalipse. A pluralidade de ideias é fruto da democracia. Casagrande enfrenta e enfrentará esses desafios, porém os fatos são mais fortes do que a subjetividade dos pensamentos rasos, principalmente, sem a praticidade de saber fazer.
As eleições municipais são quebra-molas para um governador do Estado. Casagrande já passou no seu primeiro mandato por eles. Agora, mais experimentado, sabe o momento de reduzir a marcha para usufruir do balanço na ondulação de cada lombada.

Fonte: folhadoes.com



Nenhum comentário