Últimas

Brasil está fora da 1ª lista de exportação da vacina Indiana


A Índia vai começar a exportar vacinas contra Covid-19 para seis países, e nenhum deles é o Brasil. Em uma nota divulgada pelo governo, foi informado que serão vendidas doses para os seguintes compradores:
  • Butão
  • Ilhas Maldivas
  • Bangladesh
  • Nepal
  • Mianmar
  • Ilhas Seychelles

O Brasil não é citado no texto, apesar de o governo do presidente Jair Bolsonaro ter previsto a compra para o futuro próximo.

Na semana passada, após expectativa de que as vacinas fosse enviadas para o Brasil já no último fim de semana (o avião sairia de Campinas no dia 14, com previsão de um voo de 15 horas), o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Índia, Anurag Srivastava, afirmou que era muito cedo para dar respostas sobre exportações das vacinas produzidas no país, já que a campanha nacional de imunização ainda está só começando.

Pouco depois, Bolsonaro afirmou, sem detalhar, que a viagem poderia ocorrer "daqui a dois, três dias".

Nesta segunda (18), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que a diferença de fuso horário complica as negociações — e não definiu nenhum prazo.

“Todos os dias nós temos tido reuniões diplomáticas com a Índia. O fuso horário é muito complicado. Não há uma resposta positiva de saída até agora. Está sinalizado para os próximos dias desta semana o embarque da carga para cá", disse o ministro.

A nota da Índia ainda cita três outros países, Sri Lanka, Afeganistão e Ilhas Maurício, para os quais ela deve exportar, mas ainda aguarda documentos.

O país vai fornecer vacinas a outros países nas próximas semanas e meses em etapas, segundo o texto.

O governo afirmou que será garantido que os fabricantes domésticos terão estoques adequados para o abastecimento interno ao fornecer para fora.


G1

Nenhum comentário